Menu Início

Todos nós temos um pequeno vazio

A insustentável leveza do ser humano, é eternamente insatisfeito.
Somos seres humanos, não somos perfeitos, nem é suposto sermos!
Tem coisas nesta vida que nos fazem pensar e também chegar a uma conclusão que nem tudo tem que fazer sentido.
Às vezes a vida põem-nos à prova e nem sempre tomamos as decisões mais certas, às vezes por medo, outras vezes porque nos acomodamos e quando olhamos para trás já passou e perdemos a oportunidade por não termos agido e perdemos o que podia ser o melhor das nossas vidas. Às vezes a vida não nos dá uma segunda oportunidade.
A falta de coragem faz-nos perder momentos e oportunidades que podem ser únicas! O que custa é dar o primeiro passo, depois disso tudo pode acontecer, mas a falta coragem para dar esse passo… falta de coragem e medo.
Um dia de cada vez, porque se é mesmo para ser, por maiores que sejam os desvios e contornos que façamos!
Não se consegue fugir para sempre!
Tem de chegar o dia de enfrentar, seja de que maneira for, ficamos sem saída!
Muitas vezes eu consigo resolver este problema do vazio que sinto com alguma meditação, aí aparecem normalmente soluções que devo ponderar. Contudo, uma boa dose de fé e sentido de amor próprio por nós e pelos outros, conseguimos preencher o vazio. A meditação é uma excelente forma de equilibrarmos os nossos sentimentos, as nossas questões e o nosso ser irrequieto. As soluções aparecem e são sempre as melhores!
São vazios… Todos nós temos um pequeno vazio, onde estão as questões que tanto procuramos por respostas!
Por vezes é difícil de explicar…
Não sei o que é mais difícil, não saber a resposta e andar na busca dela, ou saber e não conseguirmos aceitar! Mas depois de sabermos as respostas, tem de chegar o dia em que aceitamos e temos a coragem de seguir em frente!
Acho que esse vazio, é que nos faz pular e avançar, dependendo sempre de cada um de nós, se estivéssemos preenchidos muito cedo se calhar ficaria-mos no marasmo, parados sem evolução, mas os vazios emocionais por vezes sem encontrarmos uma explicação lógica, mesmo quando parece que não nos falta quase nada doem, levam-nos para baixo. Penso que cabe a cada um de nós, a cada momento ir tentando preenche-los com novidades, pequenas coisas que nos façam sentir bem, tentar evoluir, crescer mentalmente sem reservas, viajar, estar aberto à mudança, enfim, tentar minimizar os estragos estando permanentemente atentos a todos os sinais e mensagens que a vida nos ensina e nos transmite. Nunca será fácil, mas a esmagadora maioria das vezes é possível, se calhar por isso é que se calhar faz muito sentido o nosso ditado popular, “parar é morrer”. Eu também diria que parar ou desistir faz-nos ser uns mortos vivos, que não é bom para nós e para quem nos rodeia, teremos de ir continuando a tentar preencher os nossos vazios com pequenas coisas que nos ajudam e concerteza também ajudam a preencher vazios de quem nos rodeia, amai-nos uns aos outros, se calhar é a chave principal para preencher vazios, não sei se será a solução final, mas que ajuda muito lá isso é indesmentível.
Acho que este vazio vai ser sempre uma parte de nós. Eu tenho recordações de festas de família, todos reunidos e é pura felicidade quando temos tanto Amor à nossa volta! Lembro-me de sempre ter existido este vazio na minha vida já passei por ele, tinha tudo e todos à minha volta, mas sentia-me só, lembro-me de quando na minha adolescência sempre que ia a festas, tal como fins de ano, baptizados, casamentos, aniversários e outros, sentia-me sempre triste, um vazio no peito e ficava a um canto, era muito estranho, pensava eu que talvez fossem as minhas próprias inseguranças e que passariam com o tempo, mas não, esse vazio permanece até hoje. Como diz Fernando Pessoa, “somos um permanente desassossego em busca de pequenos nadas que nos preencham os vazios em constante mutação”.
Todos nós temos este vazio e porque este tudo não nos preenche devidamente de uma maneira ou de outra, com mais coisas na vida ou menos, mesmo quando achamos que já temos tudo, possivelmente falta algo ou alguém que lhe preencha o vazio, o que nos preenche na vida, filhos, trabalho, casa, dinheiro mesmo que não muito, mas em qualquer momento do dia, da noite, um momento de paragem, sentimos que nos falta algo ainda, mesmo sem saber por vezes o quê!
Isso, na minha humilde maneira de pensar, acho que simplesmente acontece mais a uns que a outros claro! Porque somos seres humanos! E não nascemos para ser perfeitos…
Vive o hoje como não fosse vir o amanhã. Sejamos felizes e façam alguém feliz, hoje e sempre!

Filipe Miguel

Todos nós temos um pequeno vazio

Anúncios

Categorias:Uncategorized

Filipe Miguel

O que escrevo serve para expressar situações, momentos, sentimentos... do dia a dia de todos nós. Amores e desamores. Amores clandestinos...
Os textos aqui escritos não são autobiográficos. Mas podem ser biografias de mim e de muitos de nós, aqui e além. É neste pequeno véu que fica por levantar que se encontra a sublime sensação que o resto, o resto só a nós (seres apaixonados, românticos, sensíveis, loucos...) pertence!

2 respostas

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: