A Boa Hora

Standard

Coletivo Visceralistas

Respira, solta, deixa a onda da dor te levar. Não resista, vai passar. Era o que dizia Doris, enfermeira e amiga que me acompanhou nas horas mais difíceis do nascimento dos meus filhos. Sem saber, me ensinou a praticar esse exercício de aceitar a dor e o desconhecido também em outros momentos complicados. Fazendo o tradicional balanço de fim de ano me lembrei dessa experiência e do quanto esse período de vida, condensado no ano-calendário de 365 dias, pode ser como um longo e doloroso trabalho de parto.

Somos todos parideiros. Parimos filhos, ideias, projetos, fracassos, perdas, experiências boas e ruins. Toda forma de parto tem o seu quantum de sofrimento e risco. Parir é estabelecer uma relação com a dor. Viver também. É rasgar-se, virar do avesso, para então expandir a própria vida de uma forma diferente. É parindo que vivemos a mais radical experiência de estranhamento e, paradoxalmente…

View original post mais 314 palavras

Anúncios

Meu Encanto..

Standard

blogdojonasalberton

image

MEU ENCANTO
Você conseguiu me enfeitiçar,
Minha vida está repleta de encantos
por você!
Sua maneira de sorrir, de falar, de
me olhar…
Enfim todas as suas ações me
deixaram apaixonada.
O que ontem eram dúvidas, hoje são
certezas.
Bate aquela vontade de lhe ver, ter
você do meu lado,
Me olhando com os olhos cheios de
ternura,
Transformando o mundo simples a
nossa volta,
Em um mundo de sonhos, em um
paraíso do amor.
Estar longe de você é um castigo,
Estar em seus braços um presente.
Você possuiu meus sonhos.
Foi por sua causa que meus sonhos
se tornaram reais.
A cada amanhecer desejo mais a paz
de sua doce presença.
E declaro que:
Não somos donos do mundo, mas se
fossemos,
Minha ordem seria você sempre do
meu lado
Me encantando com seu olhar,
Me enfeitiçando com seu amor.

View original post

Abraços

Standard

O Mundo de Alice

Há abraços que têm o condão de nos acalmar. Há abraços que curam dores de alma. Há abraços que juntam pedacinhos de um coração partido. Há abraços que nos canalizam forcas. Há abraços que nos fazem sorrir. Há abraços que ficam na memória da gente. Há abraços XXL. Há abraços de mil e uma formas. Uma coisa é certa. São todos muito bons. 😊❤

View original post

Não repara a bagunça.

Standard

Texturas de Memória

A vigília tem o tempo da noite fria, o sabor da boca do café amargo e os ritos da resistência. Neste momento, reis e rainhas são invocados. Pedimos “licença” e fazemos o pó deixar de pairar nesse terreno de passagem. Então, música e dança são instrumentos da sagração de um desejo em comum.

O ladrilho é o espaço de materialização das forças de uma ideia. Olhares são guiados aos céus e um pedido de bênção é destinado aos ares. A devoção do inquieto marcha enquanto os olhos dos covardes passeiam e os sonhos dos desesperançosos vagam.

Aquilo que tem morada distante, aproximasse. Percebam as palmas que acalentam a chegada da redenção.

Suspiremos.

Cada encontro esfumaça os pensamentos de quem crê. Saia rodada que ilumina e suspende o delírio. É reivindicado endireitar-se ao descanso, ao imaginário e não ao inferno do passado.

Toda conversa honesta é uma confissão a beira mar…

View original post mais 33 palavras

A MOÇA CEGA

Standard

Evolução da Alma

A MOÇA CEGA

A MOÇA CEGA

Havia uma menina cega que se odiava todos os dias pelo fato de não poder enxergar. A única pessoa que ela amava era seu namorado, pois estava sempre com ela. Certa vez ela disse que se pudesse ver o mundo, então se casaria com ele.

Um dia, uma pessoa doou um par de olhos para ela – agora ela podia ver tudo, inclusive seu namorado. Seu namorado amoroso perguntou a ela, “agora que você pode ver o mundo, você se casará comigo?”

A mulher ficou chocada ao ver que seu namorado também estava cego e se recusou a casar com ele. Seu namorado se afastou em lágrimas e escreveu uma pequena nota para ela dizendo: “Cuide bem dos meus olhos, querida”.

Moral da história: Quando as circunstâncias ao nosso redor mudam, também muda a nossa mente. Algumas pessoas podem não ser capazes de ver o que eram…

View original post mais 7 palavras

Marinheira da vida

Standard

maniadepoesia

Overdose de amor em mim

Nada nesse mundo desfaz
O que me fez o amor…
Somente o tempo apagará essa dor
Sol, chuva, vento… tudo passará…
O que passou já foi, mas o amor continuou…

Arrependimento? Não, sim, talvez…
Mais do que tudo valeu acreditar…
O amor chegou, partiu… Marcou…
Reescrevi minha estória e tudo se repetiu…

Ah, viver e não se entregar à dor…

Gosto existe para tudo…
Engraçado como a vida nos ensina…
Na noite em que morri
Tanta coisa aconteceu
Então resolvi voltar

Inventei um mundo para mim,
Nessa fuga descobri
Várias formas de ser eu mesma
Entreguei-me ao que a vida proporcionou
Naveguei longe, distante
Tornei-me marinheira da vida enfim…
Aprendi a amar-me…

View original post