Disritmia

Poesie-me

“Eu prometo …”

Mais uma recaída

Achei que dessa vez ia ser diferente

Não ia acordar com olhos daquela cor

Cor de ressaca

Cor de quem descontou na madrugada

Sem perdão

Sem sermão

E como sempre

é em vão

O dia corrido só me tira inspiração

O copo gelado

Me aflora a mente

A cachaça que me pesa

Me conduz contente

Aquela alegria que jamais tive nem terei …

eu prometo … 

Mas esse cheiro é efêmero

Logo que me canso

Arranjo outra droga para me diluir

Pois os amores líquidos já se escoaram todos

Os românticos de hoje e quem são os tolos

por descontar sua insensatez

No mundo de forma mais perrengue possível

Em poesia ,

Em amor

Em arte

Em bebida …

Pode até parecer-lhe sensato se acabar em coisas tão mundanas

Mas não faz sentido se no outro dia a auto estima lhe soca a cara…

Ver o post original 115 mais palavras

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s