Marinheira da vida

maniadepoesia

Overdose de amor em mim

Nada nesse mundo desfaz
O que me fez o amor…
Somente o tempo apagará essa dor
Sol, chuva, vento… tudo passará…
O que passou já foi, mas o amor continuou…

Arrependimento? Não, sim, talvez…
Mais do que tudo valeu acreditar…
O amor chegou, partiu… Marcou…
Reescrevi minha estória e tudo se repetiu…

Ah, viver e não se entregar à dor…

Gosto existe para tudo…
Engraçado como a vida nos ensina…
Na noite em que morri
Tanta coisa aconteceu
Então resolvi voltar

Inventei um mundo para mim,
Nessa fuga descobri
Várias formas de ser eu mesma
Entreguei-me ao que a vida proporcionou
Naveguei longe, distante
Tornei-me marinheira da vida enfim…
Aprendi a amar-me…

Ver o post original

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s