Quanto amor cabe em uma renúncia?

Pipo Escreve

cycling-bike-trail-sport-161172.jpeg
Renunciar.
Em termos simples, poderíamos traduzir como deixar ir.

A tradução da palavra em si até pode ser simples, mas pensemos: o que está por trás de uma renúncia? O que motivou-nos a praticá-la? O que nos fez abrir mão de oportunidades ou de pessoas?

Nesse momento a análise tem de ser mais profunda. Dá até uma pequena vontade de fechar o email e ir praticar qualquer outra atividade que tire o foco dessa reflexão.
Mas, está muito quente para sair correndo pelo parque como pensaste, Felipe. Toma mais 15 minutos do teu tempo: há de te fazer bem. Todavia esse texto nós colocaremos em tópicos, ok?

1) Lá vem de novo aquele ideal que permeia nossa mente: amor = renúncia. Ah, que concepção egocêntrica. Exigir do outro que renuncie suas próprias vontades e preferências para nos agradar. Como isso poderia fazer com que nos sentíssemos mais amados? Oras, teríamos…

Ver o post original 631 mais palavras

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s