Almeida Garrett perdido de amores

Standard

Marafado

foto joao xavier - rua almeida garrett em aveiro

Almeida Garrett foi um ilustre escritor e político português do séc. XIX.

Quando tinha 47 anos, apaixonou-se por uma viscondessa espanhola casada com um oficial português e ficou completamente desparafusado.

Os prazeres carnais dessincronizavam-lhe os dias.

A certa altura, a deitar vapor, escreveu-lhe:

«Possuir-te é gozar de um tesouro infinito, inesgotável.(…) Depois de ti, toda a mulher é impossível para mim, que antes de ti não conheci nenhuma que me pudesse fixar.»

Noutra ocasião, confessou-lhe:

«Sinto-me carregado de uma eletricidade de amor que me estala este coração se não derramo sobre o teu parte desta corrente que quer rebentar com ele.»

«É verdade, amor querido, esta felicidade que nós gozamos, esta liberdade com que tempos a tempos nos vemos, nos abraçamos, nos beijamos, é imensa, é infinita, minha querida R.»

Rosa de Montufar Infante, viscondessa da Luz, em mais não ficou para a História. Mas Almeida Garrett, tão homenageado pelas…

View original post mais 23 palavras

Anúncios

Luanda

Standard

România

Luanda foi fundada pelos portugueses no século XVI; a região foi escolhida por ser um porto natural de fácil defesa e lá edificaram a vila então chamada São Paulo de Loanda. Durante o século seguinte, a região, por ser vital para o comércio esclavagista, foi disputada pelos holandeses que a conquistaram e mantiveram domínio por sete anos. Por Portugal estar muito ocupada com guerras na Europa, a reconquista portuguesa foi realizada pelo Brasil, sob comando do governador do Rio de Janeiro. Com a expansão do domínio colonial, Angola tomou a forma atual, tendo Luanda, a “Paris Africana”, como capital, e assim continuou sendo após a independência em 1975. Mesmo enfrentando uma guerra civil que só findou em 2002, Angola é hoje uma seta ascendente, e sua capital está entre as cidades que mais crescem sobre o globo. É hoje uma das maiores metrópoles da África, contando com 8 milhões de…

View original post mais 48 palavras

Há dias assim de tudo e de nadas

Standard

Filipe Miguel

Há dias em que apetece não nos darmos mais.
Há dias em que achamos que não nos merecem, ou que não merecemos, mas lá se vão passando os dias e vamos dando mais e mais.
Há dias em que só apetece cair e ver se está lá alguém que nos segure, que nos dê a mão!
Há dias assim, farto de tudo e farto de nadas! Mas há uma coisa que nunca me farto, a delicadeza de um gesto…
Cada ser é único. Não existe mais nenhum igual a nós mesmos, todos diferentes mas todos iguais. Os mais evoluídos sabem respeitar essa diferença, os outros são meros controladores que tentam sempre tornar os semelhantes iguais a si próprio!
Ama-te acima de tudo e respeita-te como ser único e específico que és e não te esforces tanto para agradar aos outros!
Acredita mais em ti, nas tuas competências e não te…

View original post mais 44 palavras