Boa noite

Standard

Boa noite!
“Não te percas das pessoas que com um abraço te fazem alcançar o mundo!”

Filipe Miguel

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Viking Ultimate World Cruise – 12º dia: As Terras Altas (Invergordon), Escócia

Standard

1º dia e 2º dia: Londres (Greenwich), Inglaterra
3º dia: Dover, Inglaterra
4º dia: Cruzeiro Panorâmico: Canal Inglês
5º dia: Dublin, Irlanda
6º dia: Liverpool, Inglaterra
7º dia: Holyhead, País de Gales
8º dia: Belfast, Irlanda do Norte
9º dia: As Terras Altas (Ullapool), Escócia
10º dia: Kirkwall, Escócia
11º dia: Edimburgo, Escócia

12º dia: O que poderá fazer, visitar e explorar?
As Terras Altas (Invergordon), Escócia

As Terras Altas (Invergordon), Escócia.jpg
Invergordon, na porta das montanhas montanhosas escocesas cobertas de urze. Uma das regiões mais escassamente povoadas da Europa, as famosas Terras Altas proporcionam um vislumbre fascinante dos dias dos clãs em guerra. Desfrute de um passeio panorâmico e observe todo o seu esplendor, parando para ver o Loch Ness, lar lendário do monstro indescritível, e as ruínas históricas do Castelo de Urquhart, um dos maiores da Escócia, situado numa saliência com vista para o famoso lago.

Inverness

Inverness
Explore “Inversnecky”, como a cidade mais ao norte da Escócia, nas margens do rio Ness, é conhecida localmente. De gaélico escocês, que significa “boca do rio Ness”, Inverness é a maior cidade e capital cultural das Highlands escocesas. Ele fica montado no Ness no local onde o rio encontra o Moray Firth, no extremo norte do Great Glen. Faça um passeio panorâmico pela cidade, com um passeio pela Catedral de Inverness, Eden Court Theatre e Inverness Town House, um dos edifícios mais impressionantes e históricos da cidade. Aproveite o tempo livre para explorar por conta própria ou procure nas lojas a lembrança perfeita da sua visita. Você também terá a oportunidade de admirar a vista do Castelo de Inverness. Construído na década de 1830 no local original de vários castelos que datam do século 11, este castelo é conhecido pelo seu papel na lendária tragédia de Shakespeare, Macbeth.

Castelo de Cawdor e Culloden

Castelo de Cawdor e Culloden.jpg
Experimente uma casa romântica e imponente nas Terras Altas da Escócia e veja o local da última batalha travada em solo britânico. Você viajará primeiro para o Castelo Cawdor, supostamente o castelo de Macbeth, onde ocorreu o assassinato de Duncan. A residência do século 14 do Thanes of Cawdor é o lar da família Cawdor até hoje, e apresenta uma bela coleção de tapeçarias raras, retratos, móveis, além de belos jardins e terrenos bem cuidados. Você terá a oportunidade de visitar este antigo castelo como quiser (embora o seu guia e os administradores do castelo estejam disponíveis para responder a perguntas). Então, você continuará no famoso campo de batalha de Culloden. Aqui, você aprenderá sobre a batalha de 1746 que aconteceu entre Bonnie Prince Charlie e o duque de Cumberland. Você pode ver a exibição informativa e filmar no centro de visitantes, e até mesmo sair para o campo de batalha real para um verdadeiro sabor da história.

Destilaria Glenmorangie & Dornoch

Destilaria Glenmorangie & Dornoch.jpg
Visite uma destilaria de renome mundial e explore uma pitoresca cidade histórica. Você viajará de autocarro até à vizinha Tain, casa da Destilaria Glenmorangie. A elaboração do sabor singular do uísque de malte Glenmorangie é confiada aos cuidados de apenas dezesseis pessoas: os Dezesseis Homens de Tain. Esse talentoso grupo de artesãos continua a produzir uísque usando métodos seculares para preservar os sabores distintos de Glenmorangie. Desfrute de um breve vídeo de introdução ao uísque, seguido de uma visita ao museu e visita à destilaria, incluindo os armazéns onde o uísque repousa em barris. Você terá a oportunidade de participar numa degustação tutelada e provar o produto acabado. Depois, continue para o norte até a encantadora cidadezinha de Dornoch, aqui tem algum tempo livre para explorar e fazer compras. O seu guia terá prazer em acompanhá-lo se quiser visitar a charmosa catedral durante o seu tempo aqui antes de regressar ao navio.

Loch Ness & Castelo Histórico de Urquhart

Loch Ness & Castelo Histórico de Urquhart.jpg
Visite um dos castelos mais famosos da Escócia e a zona para avistamentos relatados do Monstro do Lago Ness. Viaje para o sul até o Castelo Urquhart, um reduto estratégico nas Highlands. Ele está posicionado nas margens do Loch Ness, que teria sido uma rota principal através do Great Glen que divide as Terras Altas. Faça um passeio com o seu guia local experiente para descobrir a sua história dramática. O Castelo de Urquhart remonta a registros escritos do século VI, mas em arqueologia e folclore, remonta ao tempo dos pictos. A histórica história do castelo chegou a um final dramático em 1692, quando o castelo foi explodido para evitar que caísse nas mãos dos jacobitas. O que resta são ruínas pitorescas e impressionantes para você explorar, cercadas em três lados pelas águas frias e profundas do Loch Ness.

Rogie Falls Hike

Rogie Falls Hike.jpg
Descubra as impressionantes Cataratas Rogie, na Escócia, e desfrute de um passeio na Floresta Torrachilty. Você viajará de autocarro até Rogie Falls – uma série de quedas de água (cachoeiras) no rio Blackwater, perto da cidade de Contin, popular pelas paisagens pitorescas e observação do salmão. Aqui, o seu guia irá acompanhá-lo a pé até à impressionante ponte suspensa coberta de larício que atravessa as cataratas, proporcionando-lhe vistas fantásticas do rio e da floresta circundante. Então, a sua caminhada continuará ao longo das margens do rio e através da floresta mista da Floresta Torrachilty. Uma grande variedade de plantas e animais, incluindo martas de pinus, gatos selvagens, lontras e esquilos vermelhos podem ser vistos no seu habitat natural aqui.

Em busca de tartan

Em busca de tartan
Aprenda sobre o kilt durante uma excursão envolvente à história, tradição e cultura da vestimenta nacional da Escócia. Os kilts de lã fazem parte da cultura escocesa desde o século XVI – primeiro como um traje de corpo inteiro que dobrou como um manto, depois como o pequeno kilt mais moderno. Viaje às margens do rio Ness para uma visita à Highland House of Fraser, uma empresa familiar que fabricava kilts sob medida por mais de 50 anos. Experimente uma visita guiada colorida, autêntica e memorável, trazida à vida por exibições audiovisuais, figurinos e tartã. Navegue pela ampla variedade de itens na loja, incluindo tartãs, tweeds, kilts e jóias. Depois, você terá a oportunidade de vestir um kilt (para homens) ou uma linda faixa e broche (para mulheres). Dirija-se ao ar livre e tire fotos de si mesmo com o imponente Castelo de Inverness como pano de fundo.

Portmahomack e os antigos pictos

Portmahomack e os antigos pictos.jpg
Descubra a cultura sofisticada e a história de uma das primeiras civilizações da Escócia, os pictos. Conhecido pelos seus símbolos arcanos e metalurgia magistral, os pictos estabeleceram-se na Escócia em tempos pré-romanos. Viaje de autocarro para a pequena vila de pescadores de Portmahomack. No caminho, você fará uma paragem para tirar fotos nas pedras Shandwick e Cadboll, duas grandes pedras pictos cobertas de entalhes intricados. Ao chegar a Portmahomack, visite o Tarbat Discovery Center. Construída sobre a fundação de um mosteiro pictórico de cerca de 550 dC, esta bela igreja restaurada do século XVIII é agora um museu. Faça uma visita guiada ao tesouro e à antiga cripta abobadada. Aprenda sobre a infame atrocidade local que ocorreu na igreja durante a Idade Média. Na sua viagem de volta ao navio, você fará um passeio panorâmico pela encantadora cidade de Tain. O mais antigo burgo real da Escócia, é cheio de arquitetura impressionante e belos espaços verdes.

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Encontrar a minha estrela

Standard

Às vezes sinto-me sozinho!
Por vezes sou um brincalhão, outras vezes um pica-miolos. Mas bem lá no fundo sinto-me sozinho, é nesse momento de solidão que me encontro e vejo como realmente estou. É um momento em que vejo que a vida está a passar e eu sem a aproveitar. Neste meu jeito reservado, calmo, tímido, prende-me sem me deixar curtir a vida ao máximo.
Ninguém deve ficar sozinho, é preciso ter alguém ao lado a dar força e amor.
Por vezes tenho mudanças de humor drásticas, a falta de muita coisa deixa-nos assim. Acho que às vezes é inevitável sentirmos sozinhos, mas quando ficamos demasiado tempo sozinhos é preocupante e deve fazer mal à saúde.
Por vezes nem eu me entendo, sinto-me confuso e triste.
Talvez eu só precise de alguém! Alguém que me encaminhe e me ilumine.
O que eu preciso é só de encontrar a minha estrela, para me encaminhar e me guiar. É só o que eu preciso neste momento, encontrar a minha estrela!
O que é que eu preciso?
Preciso da minha estrela!

Filipe Miguel

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Chaves and around…

Standard

Chaves entrou na órbita cristã medieval em finais do século IX, depois das invasões dos bárbaros no século V e dos Muçulmanos no século VIII que fizeram desaparecer progressivamente a importância do Império Romano e por tanto, da vila romana Aquae Flaviae (antigo nome de Chaves).

Na altura da reconquista Cristã, quando Afonso III, Rei de Leão e Castela conquistou Chaves, a vila precisava de ser reconstruída e o Rei confiou esta missão ao enigmático Conde Odoário, ao serviço dos reis asturianos, que fiz construiu o Castelo de Chaves e muralhas para defender a cidade.

Desde o século IX até ao século XIII, o Castelo de Chaves sofreu várias reconstruções e configurações. No principio com outras invasões muçulmanas, o Castelo desempenhou também um papel importante na organização e na defesa do reino de Portugal. O que resta da fortificação medieval e da Torre de Menagem tal como a conhecemos hoje, foi edificado no período gótico, possivelmente no século XIII pelo o reinado de Dom Afonso.

Não faltam as testemunhas da Idade Média quando a vila de Chaves estava rodeada de muralhas. As muralhas reprentava um espécie de rectângulo cujos limites eram na actual Rua do Postigo das Manas (leste), na Rua da Tulha (oeste), na Rua do Poço (sul) e na Rua do Bispo Idácio (norte). Havia uma Torre brasonada mais o menos na actual entrada da Rua Direita e outra torre mais o menos no actual Largo do Anjo.

Chaves_Rio_Tâmega_e_Madalena_Jardim_Público.jpg

No interior das muralhas onde se encontram hoje o Bairro Medieval, a população alojava-se em pequenas casas, de vários pisos. As ruas eram estreitas, de que é exemplo a Rua Direita. Para rentabilizar o espaço intramuros, era habitual construírem-se varandas nos andares superiores, avançadas sobre a rua, em madeira de castanho ou de pinho. Todas estas casas estão ligadas umas aos outras pela uma porta que nos tempos medievais e de guerra, eram utilizadas pelos habitantes para fugir.

Com as suas casas estreitas e rústicas varandas, o Bairro Medieval de Chaves é um local único e é património protegido. Troços da muralha medieval que envolvia a cidade de Chaves ainda ficam visíveis em alguns lados, como o Postigo das Caldas (que fica nos Largo do Postigo), na Rua do Postigo das Manas (que liga a Rua Direita a Rua General Sousa Machado) e outro troço se encontra ao pé do jardim do Castelo.
Uma boa caminhada na nossa cidade nos dá a descobrir a Chaves medieval.

vila-medieval-de-chaves

A Vila medieval de Chaves durante o Reinado de D. Manuel I (1495-1521). Desenhos de Duarte d’Armas, extraidos do livro : “Crónica da Vila Velha de Chaves”, de Júlio Montalvão Machado / The medieval town of Chaves during the Reign of D. Manuel I (1495-1521). The drawings made by Duarte D’Armas, were scanned from the book “Crónica da Vila Velha de Chaves”, from the author Júlio Montalvão Machado.

vila-medieval-de-chaves_gravura

A vila medieval de Chaves até ao século XVII. Esta gravura foi extraida do livro: “Crónica da Vila Velha de Chaves”, de Júlio Montalvão Machado / The medieval town of Chaves until the 17th century. This print was extracted from the book “Crónica da Vila Velha de Chaves”, from the author Júlio Montalvão Machado.

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

 

Amores Clandestinos

Standard

“…
Aproveita as oportunidades que tens e dá chance a quem realmente merece, é hora de tu começares a amar quem te ama e esquecer quem te esquece.
Sê tu mesmo, não mudes por ninguém, não ligues para opiniões alheias, aproveite cada momento, não esperes nada de ninguém e dá o teu melhor.
…”

Filipe Miguel

Este pequeno excerto foi retirado do livro “Amores Clandestinos”.
O livro já se encontra à venda nos locais habituais e em http://www.chiadobooks.com/livraria/amores-clandestinos

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog