Chaves and around…

Chaves entrou na órbita cristã medieval em finais do século IX, depois das invasões dos bárbaros no século V e dos Muçulmanos no século VIII que fizeram desaparecer progressivamente a importância do Império Romano e por tanto, da vila romana Aquae Flaviae (antigo nome de Chaves).

Na altura da reconquista Cristã, quando Afonso III, Rei de Leão e Castela conquistou Chaves, a vila precisava de ser reconstruída e o Rei confiou esta missão ao enigmático Conde Odoário, ao serviço dos reis asturianos, que fiz construiu o Castelo de Chaves e muralhas para defender a cidade.

Desde o século IX até ao século XIII, o Castelo de Chaves sofreu várias reconstruções e configurações. No principio com outras invasões muçulmanas, o Castelo desempenhou também um papel importante na organização e na defesa do reino de Portugal. O que resta da fortificação medieval e da Torre de Menagem tal como a conhecemos hoje, foi edificado no período gótico, possivelmente no século XIII pelo o reinado de Dom Afonso.

Não faltam as testemunhas da Idade Média quando a vila de Chaves estava rodeada de muralhas. As muralhas reprentava um espécie de rectângulo cujos limites eram na actual Rua do Postigo das Manas (leste), na Rua da Tulha (oeste), na Rua do Poço (sul) e na Rua do Bispo Idácio (norte). Havia uma Torre brasonada mais o menos na actual entrada da Rua Direita e outra torre mais o menos no actual Largo do Anjo.

Chaves_Rio_Tâmega_e_Madalena_Jardim_Público.jpg

No interior das muralhas onde se encontram hoje o Bairro Medieval, a população alojava-se em pequenas casas, de vários pisos. As ruas eram estreitas, de que é exemplo a Rua Direita. Para rentabilizar o espaço intramuros, era habitual construírem-se varandas nos andares superiores, avançadas sobre a rua, em madeira de castanho ou de pinho. Todas estas casas estão ligadas umas aos outras pela uma porta que nos tempos medievais e de guerra, eram utilizadas pelos habitantes para fugir.

Com as suas casas estreitas e rústicas varandas, o Bairro Medieval de Chaves é um local único e é património protegido. Troços da muralha medieval que envolvia a cidade de Chaves ainda ficam visíveis em alguns lados, como o Postigo das Caldas (que fica nos Largo do Postigo), na Rua do Postigo das Manas (que liga a Rua Direita a Rua General Sousa Machado) e outro troço se encontra ao pé do jardim do Castelo.
Uma boa caminhada na nossa cidade nos dá a descobrir a Chaves medieval.

vila-medieval-de-chaves
A Vila medieval de Chaves durante o Reinado de D. Manuel I (1495-1521). Desenhos de Duarte d’Armas, extraidos do livro : “Crónica da Vila Velha de Chaves”, de Júlio Montalvão Machado / The medieval town of Chaves during the Reign of D. Manuel I (1495-1521). The drawings made by Duarte D’Armas, were scanned from the book “Crónica da Vila Velha de Chaves”, from the author Júlio Montalvão Machado.
vila-medieval-de-chaves_gravura
A vila medieval de Chaves até ao século XVII. Esta gravura foi extraida do livro: “Crónica da Vila Velha de Chaves”, de Júlio Montalvão Machado / The medieval town of Chaves until the 17th century. This print was extracted from the book “Crónica da Vila Velha de Chaves”, from the author Júlio Montalvão Machado.

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

 

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s