Os 14 melhores sítios para beber cerveja artesanal em Lisboa

A cerveja é a bebida da amizade, a bebida do convívio, das tardes ao sol, das idas ao café em dias de chuva, é a bebida dos jogos de futebol e também dos estudantes. Mas uma cerveja nunca é apenas uma cerveja.
A cerveja artesanal assume-se como uma das principais escolhas dos dias de hoje e multiplicam-se os locais que comercializam este tipo requintado e também rústico de cerveja.

De Marvila a Alcântara, passando pelo centro, há cada vez mais lugares onde beber e comprar cerveja artesanal em Lisboa.
A cerveja artesanal demorou a impor-se em Lisboa, mas hoje já não vivemos sem ela. E cada vez menos gente encara o consumo como uma “moda”, mas antes como uma evolução natural da nossa relação com a cerveja. Não é por acaso que cada vez mais sítios, desde restaurantes típicos portugueses a auto-intituladas tabernas asiáticas, têm pelo menos uma marca e duas ou três variedades de cerveja artesanal por onde escolher.
E depois há os sítios especializados, onde as pessoas vão de propósito para beber um bom néctar de cevada. Desde restaurantes a brewpubs, bares ou lojas, estes são os melhores sítios para beber cerveja artesanal. É só escolher.

Os melhores sítios para beber cerveja artesanal em Lisboa
Cerveteca Lisboa
Chiado/Cais do Sodré

Cerveteca Lisboa.jpg
Foi o primeiro bar de cerveja artesanal que abriu em Lisboa, a faísca que espoletou a explosão, ou melhor, a expansão da cerveja artesanal na capital. Estávamos em 2014, e mais ninguém apostava em pequenos produtores estrangeiros sem distribuição nacional, nem dava a conhecer tantos novos produtores portugueses. Hoje, custa-nos imaginar Lisboa sem a Cerveteca e a sua selecção de cervejas nacionais e estrangeiras.

Crafty Corner
Cais do Sodré

Crafty Corner.jpg
O Crafty Corner fica numa das zonas mais procuradas pelos turistas em Lisboa e até o nome estrangeiro, parece falar para eles. Pertence aos donos do irish pub Hennessy’s que, após verem a loja que ocupava esta morada fechar, decidiram agarrar a coisa e meter mãos à obra. Tem 12 torneiras de cerveja artesanal portuguesa e mais umas quantas garrafas, mas nada que não se encontre noutros lados.

Delirium Café
Chiado

Delirium Café.jpg
O nome vem das cervejas Delirium da Brouwerij Huyghe. E são essas e outras belgas da mesma cervejeira que dominam o menu do Delirium Café, no Chiado. Sobretudo as suas 25 torneiras. No entanto, também há muitas opções artesanais portuguesas, em garrafa, umas poucas de outros países da Europa e algumas americanas. E um menu que inclui hamburgers e outros petiscos. Mas nem tudo é artesanal.

Dois Corvos Cervejeira
Marvila

Dois Corvos Cervejeira
Pouca gente faz tanta e tão boa cerveja em Lisboa como a Dois Corvos. Além de cervejas como a Avenida, a Metropolitan e a Galáxia, que até se encontram à venda nos supermercados, produzem várias edições mais limitadas, à venda nas lojas e bares da especialidade, e ainda há uma ou outra coisa que nunca sai da fábrica e brewpub da cervejeira, em Marvila. Só por isso, a visita já valia o preço do táxi (ou outro transporte qualquer), mas o espaço tem muita pinta e uns pratos para picar.

Duque Brewpub
Chiado

Duque Brewpub
O Duque Brewpub é uma espécie de quartel-general da cerveja artesanal portuguesa em Lisboa. É ela que corre pelas torneiras e monopoliza os frigoríficos. Há sempre 12 cervejas diferentes à pressão e em rotação constante, incluindo algumas produzidas in loco, e dezenas de garrafas por onde escolher. Têm também umas coisas para petiscar, incluindo uma tosta épica, a Batalha.

Flor de Lúpulo
Beato

Flor de Lúpulo.jpg
A Flor de Lúpulo, na Rua Heróis de Quionga, uma perpendicular da Rua Morais Soares, é uma das boas novidades cervejeiras. O espaço, pintado e movido a rock’n’roll, não é grande, mas o catálogo de cervejas nacionais e internacionais é bastante completo, com umas quantas garrafas que, em Lisboa, só se encontram aqui. E ainda há dez torneiras de onde saem dez distintos tipos de cerveja que prometem provocar dez sorrisos diferentes.

Ground Burger
São Sebastião

Ground Burger
Sim, o Ground Burger é um óptimo restaurante. Mas também é um dos melhores sítios para beber cerveja artesanal na cidade: a carta tem cerca de uma centena de garrafas diferentes, de produtores portugueses e sobretudo estrangeiros, a ainda há mais dez à pressão, incluindo muitas da Mikkeller. É verdade que é mais caro do que a maior parte dos bares e lojas do género, mas tendo em conta a qualidade da comida até se desculpa.

LisBeer
Santa Maria Maior

LisBeer
No espaço do antigo Adufe (e do Aguarela), ali entre a Baixa e Alfama, surgiu no início de 2015 o LisBeer, sem pretensões e com um único objectivo: dar a provar e a beber boa cerveja. Entretanto, o bar mudou de gerência, mas continua tudo mais ou menos na mesma. Especialmente a parte da boa cerveja, com marcas portuguesas e estrangeiras na lista.

Musa
Marvila

Musa.jpg
A Musa abriu o seu pousio ao público em 2017. Fica em Marvila, junta fábrica e bar, com muito bom aspecto e vista para os silos onde a cerveja se faz, e tem uma programação musical regular para acompanhar com os copos. Além das garrafas, fáceis de encontrar em vários restaurantes e lojas da cidade, há 12 bocas recheadas com as cervejas que se produzem ali mesmo, mais uma ou outra convidada.

Quimera Brewpub
Estrela/Lapa/Santos

Quimera Brewpub.jpg
Um túnel que no século XVIII servia de passagem da Cavalaria Real para o Palácio das Necessidades é desde a Primavera de 2016 o Quimera Brewpub, um bar/restaurante com cervejas artesanais e sandes inspiradas nos delis de Nova Iorque. Em tempos foi o wine bar Retiro de Baco. Agora o néctar dos deuses é outro, com half pints e pints de cerveja artesanal produzidas pelos próprios e por outros cervejeiros, (quase) sempre portugueses.

Quiosque Oitava Colina
São Vicente

Quiosque Oitava Colina
Era a esplanada que faltava para o Largo da Graça ficar mesmo cheio de graça e o primeiro espaço aberto ao público pela Oitava Colina, num dos quiosques mais carismáticos da zona, que em tempos serviu de casa de banho para os guarda-freios da Carris e também chegou a ser bilheteira para os eléctricos. Há cinco torneiras por onde corre a cerveja artesanal da marca com a ocasional convidada e as respectivas garrafas.

Taproom Oitava Colina
São Vicente

Taproom Oitava Colina
Depois da fábrica e do quiosque, a 20 de Julho a Oitava Colina inaugurou um gastrobar. Na Graça, como sempre. É coisa simples, com um balcão, bancos altos, umas mesas (a esplanada vem a caminho), garrafas de Oitava Colina e dez torneiras, a maior parte com a cerveja da casa mas com abertura para convidadas especiais, de quando em vez. E depois há a comida, por agora uns petiscos rápidos, sandes, cachorros e chicken wings.

The Beer Station
Santa Maria Maior

The Beer Station
Junto à estação do Rossio e mais virada para os turistas que por ali passam, a Beer Station é um pequeno bar de cervejas artesanais dos mesmos donos do Wine & Pisco, ali mesmo ao lado. Começou por misturar cerveja artesanal lisboeta e internacional, mas tem-se vindo a afastar do estrangeiro. Com 12 torneiras e mais umas quantas garrafas.

21 Brewpub Gallas
Beato

21 Brewpub Gallas.jpg
As cervejas da Gallas já se encontravam por aí, em festivais e um ou outro bar, mas agora têm casa própria. A estrutura do gastrobar, onde em breve vão passar a produzir as cervejas, na cave,permite 15 torneiras de cerveja, mas por enquanto têm sete, entre as quais as suas três de produção própria e mais umas quantas convidadas. Além disso, têm umas quantas garrafas, incluindo algumas de produtores espanhóis.

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s