Que dia é hoje?

Hoje é domingo, dia 23 de Setembro de 2018.

Dia do ano: 266, faltam 99 dias para terminar o ano 2018

Semana do ano: 38

Ano 2018 já vai a 72.9%

Lua de Hoje: Quarto Crescente

Em que lua estamos?
Lua Crescente
A lua de hoje está 97.29% visível e está a crescer. Faltam 2 dias para a fase Lua Cheia.

Distância da Lua à Terra: 400909.13 km
Idade da Lua: 13.21 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Lua Cheia
Visibilidade da Lua: 97.29%

Os nascidos nesta data pertencem ao signo Virgem, destacando-se o poeta e escritor inglês John Donne (1572, data provável), o estadista holandês John de Witt (1625), o político italiano Aldo Moro (1896), o ator norte-americano Mickey Rooney (1920), o compositor e saxofonista de jazz norte-americano John Coltrane (1926) e Bruce Springsteen (1949).

Nesta data, em 1822, D. João VI jurava a Constituição que instituía a Monarquia Constitucional.
Em 1835, morria o compositor italiano Vincenzo Bellini, autor de “Norma” e “La Sonnambula”.
Em 1846, era descoberto o planeta Neptuno.
Em 1868, Porto Rico declarava a independência.
Em 1875, William Boney, “Billy the Kid”, era preso pela primeira vez.
Em 1913, Roland Garros, piloto francês, era o primeiro homem a efetuar a travessia aérea do Mediterrâneo.
Em 1919 era fundado o clube desportivo Os Belenenses, em Lisboa.
Em 1932, fundava-se a Arábia Saudita, com a unificação dos reinos de Nejd e Hejaz.
Em 1933, em Portugal, António do Oliveira Salazar promulgava o Estatuto do Trabalho Nacional, acompanhado de legislação que previa a abertura das Casas do Povo e a constituição de Grémios e Sindicatos corporativos.
Em 1939, morria Sigmund Freud, fundador da Psicanálise.
Em 1941, começavam as execuções a gás, no campo de extermínio nazi de Auschwitz.
Em 1956, a questão do Canal do Suez era apresentada no Conselho de Segurança das Nações Unidas, por iniciativa da França e do Reino Unido.
Em 1971, era assinada a Convenção de Montreal, sobre pirataria aérea, que expandiu as disposições dos protocolos de Tóquio e da Haia.
Em 1973, doze dias após o golpe militar de 11 de Setembro, morria o poeta chileno, Nobel da Literatura, Pablo Neruda.
Em 1983, tinha lugar, em Boston, o enterro do cardeal açoriano Humberto de Medeiros, chefe da terceira maior Diocese dos EUA. No mesmo dia, o Governo militar argentino decretava a amnistia de todos os polícias e militares acusados de violações dos direitos humanos.
Em 1987, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, João de Deus Pinheiro, defendia, na Assembleia Geral da ONU, “a observância do princípio fundamental e inquestionável da autodeterminação” para a população de Timor-Leste. No mesmo dia, no final da segunda visita a Portugal, madre Teresa de Calcutá deslocava-se a Fátima.
Em 1988, a atleta portuguesa Rosa Mota, Campeã Mundial da maratona, conquistava o título olímpico da modalidade, nos Jogos de Seul.
Em 1990, Saddam Hussein ameaçava destruir Israel.
Em 1996, morria a escultora Dorita Castel-Branco, 60 anos, na véspera de receber o Prémio Edinfor de Escultura.
Em 1997, 200 pessoas eram assassinadas em Bentalha, sul da Argélia, no segundo maior massacre em cinco anos de conflito.
Em 1999, o Observatório Europeu do Racismo e da Xenofobia aprovava, por unanimidade, a proposta de criação de um Tribunal Criminal internacional para julgar os crimes praticados em Timor-Leste. Em 2002, a Bélgica legalizava a eutanásia para doentes terminais sem cura.
Em 2003, o Parlamento Europeu criava uma comissão de inquérito ao acidente do petroleiro Prestige, afundado ao largo da costa da Galiza, a 19 de novembro de 2003.
Em 2004, a investigadora Marta Fajardo, da Universidade de Aveiro, obtinha um laser de raios X, num laboratório francês.
Em 2005, o Ministério Público apresentava recurso da revogação da prisão preventiva da autarca Fátima Felgueiras, decidida por tribunal. E o Furacão Rita avançava no Golfo do México, voltando a submergir Nova Orleães.
Em 2006, ocorria uma Cimeira entre os presidentes Jacques Chirac, da França, Vladimir Putine, da Rússia, e a chanceler alemã Ângela Merkel, em Compiègne, França, sobre o aumento dos fornecimentos de gás da Rússia à União Europeia. Morria Malcolm Arnold, 84 anos, compositor britânico, Óscar pela música original do filme “A Ponte do Rio Kwai”.
Em 2007, cerca de 20.000 pessoas, entre civis e monges, manifestavam-se em Rangum, a maior cidade da Birmânia, em apoio à líder da oposição Aung San Suu Kyi, acentuando a pressão sobre a Junta Militar no poder. Morria, em Maputo, o antigo futebolista Eduardo Mata, moçambicano de 44 anos a quem foi detetada uma doença neurológica grave e que uma onda de solidariedade permitiu que recebesse recentemente assistência no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Morria o mímico francês Marcel Marceau, conhecido em particular pelo seu personagem Bip, inspirado em Charlie Chaplin, aos 84 anos. Marcel Marceau atuou em Portugal, pela última vez, em 2003, ano em que anunciou o abandono dos palcos, após mais de 13 mil atuações. Morria o jornalista Fernando Cerejo, antigo diretor-adjunto de Programas da Antena 2, com 84 anos, devido a uma doença respiratória.
Em 2008, a construtora automóvel americana Chrysler apresentava três novos modelos de carros elétricos e anunciava que pretende iniciar a comercialização de pelo menos um dos protótipos até 2010, primeiro nos EUA e posteriormente para a Europa.
Em 2009, o Pavilhão de Portugal instalado na Expo 2008, em Saragoça, era distinguido com o prémio internacional de design “Red Dot Award”. O médico português Eduardo Barroso era distinguido em Pequim pelo contributo nos domínios das doenças e da cirurgia hepáticas. Morria, com 77 anos, José Falcão e Cunha, ex-ministro do Emprego e da Segurança Social no XII Governo Constitucional de Cavaco Silva, antigo secretário-geral do PSD. Morria, com 97 anos, Osman Ertugrul Osmanoglu, o mais velho membro da antiga dinastia otomana.
Em 2010, morria, aos 90 anos, Fernando Riera, treinador chileno de futebol que orientou o Benfica (conquistando três títulos), o Sporting, o FC Porto e o Belenenses. Foi também técnico do Boca Juniors e do Deportivo da Corunha.
Em 2011, a cantora cabo-verdiana Cesária Évora anunciava o fim da sua carreira. Morria José Niza, médico, compositor, e político português, aos 73 anos.
Em 2013, morria, com 88 anos, António Ramos Rosa, poeta Prémio Pessoa 1988, considerada uma das maiores figuras da poesia portuguesa do século XX.
Em 2014, morria Elsa Mangue, cantora moçambicana vencedora do Prémio de Música Rádio França Internacional (RFI) 1987. Tinha 51 anos.
Em 2015, o governo colombiano e as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) anunciavam, em Havana, um acordo considerado decisivo para a paz entre as partes.

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s