Menu Início

Simchat Torah (Estados Unidos)

O Simchat Torah comemora-se entre os dias 1 e 2 de Outubro de 2018. Começa durante a tarde de 1 de Outubro e termina na tarde de 2 de Outubro.
Congregation Beit Simchat Torah (“CBST”) ou Congregação Beit Simchat Torah é uma sinagoga localizada em Manhattan, Cidade de Nova Iorque. Foi fundada em 1973, autodescrevendo-se como a maior sinagoga da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Pessoas Transexuais). A CBST serve judeus de todas as orientações sexuais, identidades de género, suas famílias e seus amigos. Os membros desta comunidade viajam a partir de locais como Bronx e o estado vizinho de Nova Jersey. A congregação tem como seu líder o rabino sénior Sharon Kleinbaum e a rabina assistente Rachel Weiss. Esta congregação é progressiva porém independente, não sendo filiada a nenhuma denominação ou ramo específico do judaísmo.

A congregação, fundada em 1973 por doze homens judeus gays, inicialmente se encontrava no bairro de Chelsea na Igreja dos Sagrados Apóstolos de Manhattan, trazendo todos os seus materiais de oração semanalmente para o local. Em 1978 eles começaram a alugar um espaço na West Village no endereço: 57 Bethune Street, no complexo residencial Westbeth Artists Community (comunidade de artistas), para estabelecer seus escritórios, sua escola de hebraico, e seu santuário com capacidade para abrigar até trezentas pessoas para seus serviços religiosos domingueiros; enquanto isto, continuavam a encontrar-se para o serviços religiosos das sextas-feiras à noite nas dependências da igreja cristã. Além disso, a sinagora aluga o centro de convenções Jacob Javits Convention Center para os serviços religiosos no Yom Kippur, que reune mais de quatro mil pessoas.

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Categorias:Datas, eventos e acontecimentos históricos Uncategorized

Filipe Miguel

O que escrevo serve para expressar situações, momentos, sentimentos... do dia a dia de todos nós. Amores e desamores. Amores clandestinos...
Os textos aqui escritos não são autobiográficos. Mas podem ser biografias de mim e de muitos de nós, aqui e além. É neste pequeno véu que fica por levantar que se encontra a sublime sensação que o resto, o resto só a nós (seres apaixonados, românticos, sensíveis, loucos...) pertence!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: