Um segredo para descobrir nos confins do Douro

Ainda há segredos por descobrir em Portugal. Já ouviu falar dos Lagos do Sabor? Em Trás-os-Montes, numa extensão de 70 km, existem lagos “ligados entre si por gargantas e penhascos, que formam um verdadeiro santuário da vida selvagem e oferecem aos visitantes um céu azul e um horizonte de cortar a respiração”, afirma a Associação de Municípios do Baixo Sabor, que une os concelhos de Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Mogadouro e Torre de Moncorvo. Os “lagos” propriamente ditos nasceram com a construção da barragem do Baixo Sabor, que alterou a afluência de água e proporcionou uma mudança no cenário, tornando-o um ponto de visita natural obrigatório.
Criada precisamente para promover o turismo nesta região, esta associação aposta no Centro de Interpretação Ambiental e Recuperação Animal (Ciara) que sugere experiências ligadas à natureza. Pode contactar com diversos animais, como o Grifo, a Águia de Bonelli, a Lontra Europeia, entre muitos outros. Há ainda atividades como birdwatching, passeios micológicos e botânicos, rota do lobo, ecopista do sabor, entre tantas outras.

A par destas iniciativas, há ainda outros motivos que convidam a uma visita demorada. O estilo de vida tradicional destes concelhos e a gastronomia transmontana, que integra pratos como Cogumelos “Pantorra” ou “Belfuradinha”, Peixe frito de rio, “Peladinhas” ou Amêndoas de Moncorvo. Organize a sua agenda e faça uma escapadinha até ao norte do país.

2.jpg

Onde dormir
Bela Vista Silo Housing
Em boa hora decidiram os proprietários rentabilizar dois silos agrícolas abandonados. Hoje, no local existem quatro habitações completamente modernas (a partir de €60), onde o horizonte é dominado pela Natureza. Acordar com os pássaros e adormecer com o silêncio absoluto são condições não opcionais, que fazem parte do charme da Bela Vista Silo Housing, em Eucísia. Aproveite as varandas dos pisos superiores para momentos de contemplação sobre o vale da Vilariça e os pátios privativos dos quartos do piso inferior. Apesar de potenciar as férias em família, este é um espaço claramente perfeito para quem procura romance, espaço e tranquilidade a dois. A piscina biológica é também um espaço a não perder. Além de todos estes atributos, este é ainda um hotel com uma forte vertente ecológica e desenhado para funcionar com grande sustentabilidade ambiental.

Bela Vista Silo Housing
Bela Vista Silo Housing

Hotel Muchacho
Tudo começou com um restaurante e uma residencial geridos de forma familiar numa altura em que as estradas eram duras e difíceis. Em 2010 reabriu de cara lavada e uma cor na fachada que marcava a paisagem. Mas o mais importante fica lá dentro, no elogio assumido à região e aos produtos tradicionais que compõem a decoração. Ao todo, o Hotel Muchacho tem 29 quartos, cómodos e simples (desde €40), e um restaurante que se orgulha de servir comida caseira.

Hotel Muchacho
Hotel Muchacho

Casa das Quintas
Na pequena aldeia de Quinta das Quebradas, perto de Mogadouro, a Casa das Quintas oferece um conjunto habitacional de arquitetura tradicional transmontana cuidadosamente restaurada, com quatro quartos e dois apartamentos T1 e T3 (a partir de €50). A primeira refeição do dia, tomada com vista para a piscina, é fértil em deliciosas tentações. Aproveite para viajar em família e descobrir as redondezas através de simpáticos passeios de burro de raça mirandesa.

Casa das Quintas
Casa das Quintas

Casa Dona Maria Luiza
A Casa Dona Maria Luiza presta homenagem à avó da proprietária, Maria Luiza, e foi recuperada como forma de perpetuar o legado familiar e de fazer pontes para o futuro através do design arrojado aplicado no edifício. Os espaços são amplos, distribuídos por 10 quartos (a partir de €55), entre os quais duas suítes. Usufrua do terraço em qualquer estação do ano, bem como das áreas comuns, como a sala e a cozinha. Explore as vinhas, a paisagem protegida do Douro e acabe o dia com vinhos de produção local acompanhados de petiscos tradicionais e até de alguns pratos cuja receita se espalhou de boca em boca e que remontam a tempos idos.

Casa Dona Maria Luiza
Casa Dona Maria Luiza

Casa da Avó
Num histórico solar que terá sido vendido, em 1877, por 425 réis nasceu, no ano de 2008, a Casa da Avó, com seis quartos rústicos e decorados a preceito (desde €50), salão, bar, biblioteca e também sala de jogos. Há ainda aqui a possibilidade de apreciar receitas cujo segredo se mantém na família dos proprietários. Já o exterior proporciona atividades tão diversas como caminhadas, canoagem ou passeios de barco.

Casa da Avó

Quinta da Terrincha
Espaços (muito) amplos. Isso é o que salta à vista mal se entra na Quinta da Terrincha, uma unidade de turismo rural com sete casas recuperadas (a partir de €65), antigas habitações dos trabalhadores da quinta e onde o antigo e o moderno convivem de forma harmoniosa. É possível fazer uma refeição com vista para o campo e para a piscina no restaurante da quinta. Refira-se que a quinta mantém a atividade agrícola, que inclui a produção de vinho, azeite, queijo e mel. Aproveite para fazer longos passeios de descoberta.

Quinta da Terrincha
Quinta da Terrincha

Onde comer
Brasa
Apesar de estar em Macedo de Cavaleiros, no restaurante Brasa a especialidade da casa são as Francesinhas. Aliás, há 10 diferentes na carta, para todos os gostos. Mas há também cozinha de inspiração francesa, como o entrecôte grelhado ou o magret de pato, bem como a típica alheira transmontana e o carpaccio de vitela com manjericão. Experimente ainda o costeletão de vitela.

Brasa
Brasa

O Montanhês
O cabrito servido na telha e os miminhos de vitela são já um clássico do restaurante O Montanhês. De resto, há novidades a cada estação. Os enchidos e os vinhos da região são também presença constante na carta. Experimente o leite-creme, queimado na lareira, o pudim de castanha, no inverno, e a delícia de coco, no verão.

O Montanhês
O Montanhês

A Lareira
A especialidade da casa é a posta à mogadourense, com a particularidade de ser feita na lareira que dá nome ao restaurante A Lareira. Mas há mais para provar, como a costeleta ou o bacalhau à moda d’A Lareira, claro! Os acompanhamentos são sempre à base de produtos regionais, que o lema do restaurante foi sempre valorizar a (boa) comida da região.

A Lareira
A Lareira

Kalifa Ok
Esqueça o nome e tudo o que ele pode implicar, uma vez que aqui a comida não é das Arábias, é, sim, regional, cheia de tradição, mas apresentada de forma moderna. A modernidade está também patente na decoração do restaurante Kalifa OK, bem alegre. Prove os cogumelos grelhados e os xixos (carne das chouriças grelhadas) com arroz de feijão. Desfrute ainda do competente serviço de sala.

Kalifa Ok
Kalifa Ok

O Lagar
É fácil de perceber que este é um espaço nascido de um antigo lagar. Na mesma família desde há mais de três décadas, o restaurante O Lagar especializou-se a servir provavelmente uma das melhores postas mirandesa da região. Mas há mais alternativas na carta, como a vitela assada no forno ou os secretos de porco ibérico. As doses são particularmente generosas, mas deixe espaço para as tentadoras sobremesas.

O Lagar
O Lagar

Taberna do Carró
Aqui diz-se logo à porta o que há para o dia, mas, garante-se, é tudo dos melhores produtores e feito com afinco. Espere encontrar grelhados, como a posta à mirandesa, acompanhados de casulas com butelo ou migas de espargos. Se no dia houver sopa, não deixe de experimentar. Convém ir cedo e com paciência, uma vez que a Taberna do Carró é pequena.

Taberna do Carró
Taberna do Carró

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s