Dia das Nações Unidas para a Cooperação Sul-Sul

19 de dezembro é o Dia das Nações Unidas para a Cooperação Sul-Sul. A data remete ao endosso pela Assembléia Geral da ONU ao Plano de Ação de Buenos Aires sobre a Cooperação Técnica entre Países em Desenvolvimento, de 1978.

Cooperação e colaboração com base em interesses mútuos, coexistência pacífica, respeito à soberania nacional, não interferência em assuntos domésticos e igualdade entre parceiros são os princípios que norteiam a Cooperação Sul-Sul.

Desde 1955, durante a Conferência de Bandung, os países do hemisfério sul buscam estabelecer mecanismos para minimizar as desigualdades nas relações de poder mundial face aos países do Norte com vistas a reduzir a pobreza e promover o desenvolvimento.

Hoje, mais de trinta anos depois da Conferência de Buenos Aires, a Cooperação Sul-Sul está cada vez mais presente na economia mundial por meio de projetos de desenvolvimento social, econômico e comercial entre os países do hemisfério sul e que podem servir para acelerar o cumprimento dos Objetivos do Milênio.

Países do hemisfério sul têm maior participação na economia mundial, como é o caso dos BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China), chamados de middle income countries. A Índia vem emergindo como líder nas relações de Cooperação Sul-Sul e a Venezuela também é um ator importante em programas de assistência na América Latina e Caribe.

Os blocos regionais como o Mercosul e a Unasul também buscam fortalecer os laços de cooperação na região, com base nas afinidades culturais e históricas. Os esforços para o desenvolvimento do Haiti, por exemplo, mostram o interesse dos países no desenvolvimento regional.

No Cone Sul, o maior expoente de Cooperação Sul-Sul é o Brasil. Numa lógica de estratégia nacional e de solidariedade e cooperação com os países em desenvolvimento do hemisfério sul, a Agência Brasileira de Cooperação conduz iniciativas conjuntas com organizações internacionais para transferência de tecnologia, boas práticas e informação. Para o Brasil, a Cooperação Sul-Sul ocupa um lugar de destaque na política externa, caracterizando-se como um instrumento de aproximação, integração e solidariedade entre países sul-americanos, caribenhos e da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Com o apoio do Unodc, o Brasil já capacitou mais de 100 oficiais estrangeiros, entre policiais do Mercosul e de países de língua portuguesa, na área de combate ao crime organizado transnacional. O projeto de integração de agentes, peritos e policiais judiciários de países da Cooperação Sul-Sul surgiu no final de 2007 durante a Conferência Internacional sobre o Narcotráfico, em Lisboa, organizado pelo Unodc.

O país também vem intensificando sua atuação junto aos países da África. Em Guiné Bissau, por exemplo, projeto implementado com o Unodc vem ajudando a fortalecer a capacidade das forças policiais por meio da criação de um Centro de Formação das Forças de Segurança do país africano. O objetivo é aperfeiçoar e capacitar as forças de segurança de Guiné Bissau, no âmbito de implementação do Plano Nacional para o Combate de Drogas e Crime, que também conta com o apoio do Unodc. De acordo com os últimos relatórios mundiais sobre drogas produzidos pelo Unodc, países da África do Oeste como Guiné Bissau servem de rota de conexão para o tráfico de drogas rumo à Europa.

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s