Se de repente perdesse o chão

Quem nunca perdeu o chão?
Toda a gente perdeu e vai acabar por o perder um dia… Não é mais uma frase feita, mas uma realidade constatada, serve para aprender a não cometer os mesmos erros! Dói, custa, mas faz-nos mais fortes depois de todo esse rol de tristezas.
Acaba por acontecer com todos nós, choramos, passamos mal… Noites sem dormir, sem vontade de nada… Mas com o passar do tempo tudo vai passando e quando sentimos-nos preparados, procuramos outro chão! Um mais seguro, mais estável! No fim acabamos por achar que foi a melhor coisa que aconteceu! Acabamos por pensar: Ainda bem que perdi aquele chão! Ele não se encaixava em mim, mas este… Este sim, encaixa-se na perfeição! Basta pensar positivo! Há por aí chão bom que não pertencem a ninguém e um deles pode ser o nosso.
Nós por vezes damos demasiado de nós e quebramos os nossos limites, porque pensamos que no amor não há limites, mas há. Há limites que temos que ser nós. As relações são um complemento, mas não nos devem nunca anular. Quando isso acontece é porque deixamos.
Aprender a viver. Conhecer os nossos limites e a respeitarmo-nos, é meio caminho para ser-mos muito mais felizes.
Quando algo se vai, é porque não tem que ser para nós. Às vezes temos que perder para dar valor e para entender. Há finais felizes!
Quando perdemos o chão, a vida parece perder o sentido e a cor, pensamos que já nada vale a pena e desistimos de ser o que somos e quem somos. Não há nada pior do que isso, pois significa que já não acreditamos mais naquilo em que sempre acreditávamos. É preciso reconstruir todos os alicerces que ruíram e isso leva muito tempo. É preciso acreditar outra vez e é quase impossível. É preciso esquecer o inolvidável e volta sempre à memória. O tempo vai passar e amenizar o coração e a alma. A vida não pára e outras vidas vivemos. Esquecer? Impossível. Perdoar? Se assim quisermos que seja!
Sim, nós quando perdemos alguém, pensamos que nunca mais vamos encontrar ninguém ou mesmo amar, isolamos-nos, perdemos a vontade de tudo e pensamos, porquê comigo? Que mal fiz eu? Eu merecia? Ficam estas duvidas todas no ar, mas a vida não pára e continua, mesmo que nos custe e que a gente sofra, tudo passa, apenas ficam as memórias dessa pessoa e passado um tempo depois até nos rimos e mesmo que outra pessoa se cruze na nossa vida e tivermos que passar pelo o mesmo, nós aguentamos porque somos fortes e temos que acreditar que tudo o que acontece não é por acaso. E sejamos positivos, algo melhor virá.

Filipe Miguel

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s