A vida pode ser tanta coisa

As grandes regras para uma vida resumem-se a uma tríade perfeita que vale a pena ser vivida: maturidade, humildade e amor-próprio.
E hoje é isto que preciso ouvir, sentir e gravar do lado de dentro.
Já aprendi a aceitar tudo o que me acontece na vida. Quando não tenho a razão, saber aceitar, mas acima de tudo é a minha palavra que me guia! Quero ter paz, paz e paz!
Preciso sossegar a alma e o coração e só deixar entrar quem eu quiser e quem quiser ficar.
Aproveitar o que há bom e de mau para evoluir e crescer. Saber que apesar da minha vontade em gostar de tudo o que há de bom e menos bom, também tenho que dar graças a Deus por tudo e todos os obstáculos que pôs no meu caminho, saber que foram lições para o sucesso.

Irrita-me tanto quando a resposta após um: “Como está?” é: “vai-se andando”. E eu pergunto-me: o que é que está mal para simplesmente “ir andando”? Tem saúde? Trabalho? Está tudo bem com a sua família? Então tudo está bem, vai mais do que andando, por favor considere-se afortunado(a), sorria e responda “muito bem obrigado”.
Detesto quando dizem: “vai-se andando”. Dá a entender como se a vida fosse um frete ou um fardo! “Vai se andando” é a inércia a tomar conta de nós. É um não usufruir do momento. É não agradecer a vida que se tem para viver e o tempo a passar. A nossa atitude já faz muita diferença para o decorrer dos nossos dias. Se começamos o dia, a semana, o mês com essa expressão “vai-se andando” então é um pouco complicado que as coisas realmente melhorem. Às vezes focamos-nos demasiado no mau e terminamos por nem ver o bom.
De facto há coisas na vida que não podemos fazer mais nada, a não ser aceitá-las. Para mim o “vai se andando” mata me aos poucos. Para mim é viver e aprender! Não se vai andando. Anda-se e pronto! Anda-se, estrutura-se, cresce-se e fazem-se escolhas!
O sit back and enjoy the ride. Parece me igual ao vai-se andando, serve para quando tudo está aparentemente bem, mas leva a uma paz podre ao vazio eminente. Corre atrás. Faz acontecer. Ama sem medos. Arrisca. Se doer, doeu, mas isso significa também viveu! Agora não desista por capricho, só porque quer que seja o outro a fazer, Faz! Corre! Brinca! Sorri, sorri muito!
Porque a vida pode ser tanto de maravilhosa como de tão bem vivida se tivermos em consciência a tríade perfeita: maturidade, humildade e amor-próprio.

Filipe Miguel

Podem acompanhar tudo aqui:
https://filipemiguel.blog

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s