AMORES CLANDESTINOS

“…
Mas para quê entender, se o melhor era sentir-te. Gosto de te ver, de te olhar, de pensar em ti… o que é simples é verdadeiro, que transborda a essência de agradar por mera satisfação, sem outras intenções.
…”

– Filipe Miguel

Este excerto foi retirado do livro “Amores Clandestinos”.
O livro encontra-se à venda nos locais habituais e em http://www.chiadobooks.com/livraria/amores-clandestinos

Anúncios

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s