Menu Início

Definição de Saudade

Será possível definir a Saudade?
Na verdade, não é muito fácil defini-la, quase se pode dizer que é quase ou mesmo impossível de a caracterizar. A Saudade é um sentimento que tem tanto de incomodante quanto de aceitável.
Não me é possível definir tal sentimento. Talvez por a sentir tão dentro de mim. Ou talvez porque ela me toca na pele todos os dias. Dia após dia.
A Saudade simplesmente sente-se cá dentro. Bem cá dentro. Este sentimento que nos consome aos poucos.
As Saudades doem cá dentro, fazem-nos lembrar as pessoas que amamos. E se fazem doer, significa que essas pessoas são muito importantes na nossa vida.
A Saudade é a presença permanente da ausência de alguém.
A Saudade é o que nos mata e o que nos mantém vivos ao mesmo tempo. Para mim, traduzindo isto, é enlouquecer saudavelmente!
A Saudade é a nossa alma a querer falar para onde ela quer voltar e ficar.
As saudades não se definem e não se explicam Elas são como o amor, sentem-se!
Só tenho uma definição para a Saudade. Quando sentimos saudades de algo, é porque esses momentos valeram a pena.
Não há palavras que expliquem este sentimento. Ele já foi musicado e poetizado, mas ainda ninguém o conseguiu definir. Ele é sentido por cada pessoa de forma diferente, numa forma muito sua, muito pessoal.
Saudades? Sim tenho e muitas. Vem-me matar estas saudades!

  • Filipe Miguel

Podem acompanhar tudo aqui no blog. Registem-se no blog para seguirem todas as publicações. Não pagam nada por se registarem no blog  🙂
Acedam em:
https://filipemiguel.blog

ou através da página Filipe Miguel-Blogger e Escritor no facebook em:
https://www.facebook.com/FilipeMiguel.Escritor/

Anúncios

Categorias:Desejo, Amor & Romance Literatura

Filipe Miguel

O que escrevo serve para expressar situações, momentos, sentimentos... do dia a dia de todos nós. Amores e desamores. Amores clandestinos...
Os textos aqui escritos não são autobiográficos. Mas podem ser biografias de mim e de muitos de nós, aqui e além. É neste pequeno véu que fica por levantar que se encontra a sublime sensação que o resto, o resto só a nós (seres apaixonados, românticos, sensíveis, loucos...) pertence!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: